Skip to content

Ditadura da Beleza, você segue!?

29/03/2013

DaniSchwanke-DitaduradaBeleza

Hoje quero usar esse nosso espaço pra falar de um assunto mais sério e polêmico. Quem não se lembra do caso clássico da modelo Ana Carolina Reston, que faleceu no ano de 2006, vítima de anorexia nervosa? Ela foi capa de muitas revistas e abriu o tópico para essa questão tão polêmica que é a ditadura da beleza e os padrões impostos pela sociedade. Na época me interessei muito sobre o tema e li um livro muito interessante, do psiquiatra e professor Augusto Cury, onde ele intitula esses casos como a síndrome PIB – que significa “Padrão Inatingível de Beleza”.

A maioria das pessoas vivenciam muitas coisas que são impostas pelos meios de comunicação em geral. Seja por um corte novo de cabelo, uma capa de revista; qualquer coisa já se transforma na tendência da vez. Ou as famosas modinhas, como muitos preferem falar.

Nunca o corpo da mulher foi posto tão em evidência e a sua inteligência deixada de lado. Parece que nosso corpo se tornou uma massinha de modelar, e muitas de nós corremos atrás de algo irreal. Muitas vezes criando um conflito interno para alcançar algo que já é inalcançável. E como sofremos…

DaniSchwanke-DitaduradaBeleza2

Acredito que tudo é resultante de uma mídia capitalista que nos bombardeiam com tantas informações que nos fazem esquecer da nossa própria individualidade e natureza. E os resultados são notórios, como a obsessão pela magreza, as dietas, as cirurgias plásticas e a moda, todos vendidos pela mídia.

Infelizmente o Brasil ainda está no ranking de países que mais fazem plásticas no mundo. E uma pesquisa recente feita com duas mil alunas de 37 instituições, revelou que 64% das universitárias estão insatisfeitas com o seu corpo. Um dado alarmante que precisa ser mudado.

DaniSchwanke-DitaduradaBeleza3

Peço a todas vocês, apaixonadas por moda como eu, que não se deixem levar por essa ditadura e esse mercado capitalista. Afinal, produzir mulheres infelizes consigo mesmas é justamente o grande objetivo deles; pois assim mais consumistas seremos.

Como diz Augusto Cury, no começo do livro, “Você tem que aprender diariamente a ter um caso de amor com a pessoa que você é”. E lembrem-se, sempre, que consumimos moda por puro prazer, e que jamais vamos nos deixar escravizar por algum padrão estabelecido ou ditadura qualquer. Afinal, nosso corpo e mente são nossos bens mais preciosos e precisam ser muito bem cuidados.

Think about it!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: