Skip to content

Entrevista com Sam Shaker

15/08/2013

Sam-Shaker-Interview-Entrevista-Amy-Winehouse-Jazz-After-Dark

Sam Shaker, um egípcio de 72 anos, é pintor e dono de um dos pubs mais famosos de Londres, na Inglaterra. Sua fama astronômica se deve ao fato de ter sido um dos melhores amigos de Amy Winehouse e Pete Doherty, e ter pintado rostos famosos, como o da modelo Kate Moss.

Conseguir uma entrevista com ele não é nada fácil, e com certeza foi uma grande honra para mim. Fico feliz em ter conseguido exclusivamente para o blog, porque sei que muitos fãs da Amy me acompanham diariamente. Sam nos contou um pouco sobre sua carreira, o pub “Jazz after Dark”, seu relacionamento com Amy e o caso de amor entre ela e Blake. Confiram abaixo:

Pintar é algo que você sempre teve interesse? Como foi o início da sua carreira?
Eu comecei a pintar quando tinha doze anos de idade. Meu tio era um artista/design de móveis. Durante as férias da escola eu o ajudava com seus negócios criando pinturas de paisagens, praias e mulheres bonitas, para exibir em seu showroom. Depois, fui para Milão estudar na Leonardo da Vinci Academy of Art, me graduando em Belas Artes. Após esse período, me mudei para Paris, onde trabalhei como artista de rua, em Montmartre, por seis meses. Pintores famosos como Van Gough, Picasso, Henri Matisse, Joan Miro e Toulous Lautrec (o pintor que capturou o espírito de Paris nos anos 1890) passaram seus tempos por lá. Eu estava completamente inspirado pelas obras de Picasso e Toulouse Lautrec, por isso resolvi seguir seus passos na esperança de que um dia eu iria pintar celebridades e modelos, deixando minha marca registrada no mercado. Eu realmente gostei da minha estadia em Paris, vivendo o estilo de vida boêmio do artista. Porém, acabei me mudando para Londres, que acabou se tornando a minha casa.

E o seu pub “Jazz after Dark”? Sempre foi um grande sonho?
Eu abri o pub há 20 anos, e combinei duas coisas que amo muito: arte e música. Durante o dia ele funciona como uma galeria, e de noite temos música ao vivo. É maravilhoso, porque acabo conhecendo pessoas de todos os cantos do mundo e ganhando a vida ao mesmo tempo.

Sam-Shaker-Interview-Entrevista-Amy-Winehouse-Jazz-After-Dark02

Como foi seu encontro com Amy Winehouse?
Ela veio ao meu pub, acompanhada de Blake, quando tinha uns 17 anos de idade. Na entrada, pedi para ela pagar as £3 de entrada para assistir a banda, mas ela disse que eles não tinham dinheiro. Como era uma segunda-feira a noite, e o pub não estava muito cheio, deixei eles entrarem e falei que podiam me pagar outra hora. Depois de um tempo, ela me perguntou se podia cantar junto com a banda. Eu perguntei “Você sabe cantar?”, e ela me disse “Sim, eu canto para viver”. Então ela se juntou a banda, que era um grupo brasileiro, e começou a cantar “Garota de Ipanema”. Sua voz era muito melhor que a da cantora que eu estava pagando. E desde aquele momento, nos tornamos muito amigos – sempre que podia, ela vinha me visitar. Ela adorava aparecer de repente e fazer um show de improviso com a banda. Depois de alguns anos, Pete Doherty veio ao pub com Kate Moss, sua namorada na época, e me apresentou a ela. Ela ficou muito impressionada com meu trabalho e pediu-me para pintar um retrato seu a óleo. Quando contei a Amy, ela disse “Você pintou a Kate Moss porque ela é bonita, porque não faz um retrato meu também?”. E eu falei “Você é minha melhor amiga, se você me pedir para pintá-la, ficarei muito feliz”. Então ela me encomendou não só um retrato, mas uma coleção enorme de 50 retratos. Eu fiz eles por cerca de seis anos, e ela tinha planos de exibi-los em uma exposição no National Portrait Gallery. Infelizmente, ela se foi quando eu estava pintando o 48º retrato. Até entrei em contato com a galeria, mas eles não se mostraram muito interessados.

Quais são suas influências musicais?
Minhas influências variam muito. Eu amo os Beatles, Nina Simone, Cool & the Gang, Bob Marley, Edith Piaf, e vários outros. Mas com certeza minha música favorita é “Back to Black”, especialmente porque Amy escreveu ela no meu pub. Me lembro também que quando ela escreveu “Rehab”, Pete Doherty me pediu para eu apresentá-los, para que eles pudessem escrever música juntos. Como ele me apresentou a Kate Moss, na próxima vez que me encontrei com Amy, contei a ela. Ela disse “Eu não gosto dele, ele é um menino travesso!”. Depois de algumas semanas, Pete me ligou e disse que estava indo me visitar com uma surpresa. Lá pelas seis da manhã, ele apareceu com Amy, cercados de paparazzis. Queriam me chamar para tomar café da manhã. Aquela, definitivamente, foi uma grande surpresa para mim.

Você tem três livros à venda na Amazon, certo? Conte um pouco sobre eles
Sim, todos eles estão no Kindle Fire HD da Amazon, e me levou cerca de quatro anos para escrevê-los. Eu estou procurando uma editora para publicá-los impresso, já que não tenho recursos suficientes para isso. Meus livros são: “Losing Amy”, “From Paris, with Love” e “Art I Love – an Art & Portraiture Guide”. Para comprar, é só clicar aqui.

Sam-Shaker-Interview-Entrevista-Amy-Winehouse-Jazz-After-Dark03

Qual sua maior lembrança da Amy?
Dela cantanto, bebendo, comendo seus bolinhos de carne favoritos e escrevendo músicas na sua sala VIP do pub. Com Amy é assim, ela sempre fazia tudo ao mesmo tempo. Sua filosofia de vida era “você só vive uma vez, então não perca tempo”. Às vezes, quando eu a aconselhava a ir mais devagar, ela me dizia “a vida é curta!”.

Você tinha um contato muito próximo a ela. Nos conte algo que ninguém saiba. Curiosidades que todos os fãs ao redor do mundo tem
Sinceramente? Que Blake era o amor da vida dela. Mesmo estando noiva de Reg Travis (nos seus últimos anos), ela estava constantemente com Blake ao telefone. Às vezes, quando ela e Reg estavam no pub, e ele saía para fumar, ela corria para telefonar para ele.

Tem muita gente que culpa seus vícios em Blake. O que você pensa sobre isso? Como era o relacionamento deles do seu ponto de vista?
Blake foi quem a trouxe aqui pela primeira vez. Provavelmente se ele não a tivesse trazido, eu nunca a conheceria. Ela sempre estava orgulhosa por ele ter sido a pessoa que a trouxe aqui. Depois do divórcio deles, eles vieram juntos no verão de 2010 para celebrar o aniversário de Blake. Antes de chegarem, eu recebi um telefonema dizendo que eles estavam vindo ao pub, de mãos dadas. Eu disse que isso era impossível, porque eles não estavam mais juntos, e Amy estava com Reg. Mitch iria ficar furioso com essa notícia. Alguns minutos depois do telefonema, eles chegaram (de mãos dadas) e pediram para que eu lhes mostrasse o retrato que eu tinha feito deles.

Realmente, eles tinham um relacionamento muito profundo, apesar da má influência que ele tinha sobre ela. Há algumas semanas, pouco antes do dia 23 de julho (segundo aniversário da morte de Amy), ele veio ao meu pub e me pediu para ver o retrato novamente, para relembrar os bons tempos que eles tiveram. Ele me pareceu muito emocionado, e disse que gostaria muito que esse quadro estivesse na exposição que está acontecendo no Jewish Museum. Eu expliquei a ele que eu entrei em contato com eles, mas eles não quiseram. Ele me pareceu muito decepcionado e triste.

Sam-Shaker-Interview-Entrevista-Amy-Winehouse-Jazz-After-Dark04

Você tem um contato muito grande com os fãs da Amy. Mande uma mensagem para os brasileiros que admiram seu trabalho
Eu convido a todos para ler a verdadeira história da Amy. Baixem meu livro no Kindle Fire HD na Amazon. Tenho certeza que vocês vão amar.

Para terminar, quais são seus próximos planos?
Meus planos são realizar os desejos da Amy, e terminar seus retratos para exibi-los em todo o mundo. Espero encontrar uma boa galeria antes de me aposentar.

Muito obrigada, Sam!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: