Skip to content

30 anos de Amy Winehouse, 14/09

14/09/2013

amy-winehouse-30-anos

Vocês já devem estar carecas de saber o quão fã da Amy eu sou, certo? Por isso, no meu calendário, o dia 14 de setembro sempre será uma data especial (assim como dia 23, apesar de triste). Hoje ela estaria completando suas 30 primaveras – e você deve estar se perguntando, “mas já?“. Pois é, o tempo voa!

Esse mês, mais precisamente em Londres, todos os dias está rolando algum tipo de comemoração. Acompanho as fotos pelo Instagram e morro de vontade de estar por lá, conhecendo aquele lugar maravilhoso e fazendo o meu tão sonhado “Amy Tour“. Mas, em 14 de setembro de 2013, cá estou eu, em solo brasileiro, prestando minha homenagem a alguns (muitos) quilômetros de distância do céu.

Quero compartilhar com vocês o texto que fiz em 2011, cem dias após sua morte. Na época, até o pai dela (Mitch, querido) compartilhou no twitter – e choveu comentários. Amo de paixão esse texto, porque na hora eu realmente estava muito inspirada. E para quem é novo no blog (e nunca leu) é uma boa oportunidade. Segue abaixo:

amy-winehouse-30-anos-011

A hundred days without you – 01/11/2011

Suas letras tão pesadas tocaram no fundo da alma, e nos fizeram parar e pensar: “Quem é essa garota? De onde ela veio?” Me arrisco a dizer que Amy veio ao mundo como uma carga explosiva prestes a explodir. Tinha seus medos, suas inseguranças, mas acima de tudo, tinha uma vontade de viver e amar que a fizeram passar por cima de tudo isso. Foi contra tudo e contra todos, querendo apenas uma coisa: ser ela mesma.

Lembro-me de começar a ouvir “Back to Black” pela primeira vez, e em questão de minutos ser dominada por suas letras com uma sinceridade e uma vicissitude de arrepiar. Não deu outra, uma semana depois estava comprando o seu primeiro álbum, “Frank”.

O que Amy passou para nós em termos de música foi algo simplesmente mágico. Ela resgatou um universo musical das periferias negras da década de 30/40 e um jazz limpo, suave. É uma mistura imensa de gêneros, todos interligados entre si, que fez a sua música ser o que é hoje e o que será para sempre. Impossível ouvir uma de suas músicas e não associar a grandes nomes do soul e do jazz. Impossível não se apaixonar por essa mistura contagiante.

E agora ela se foi. Mas sabemos que de certa forma, quando um gênio morre, ele nunca morre de verdade. Porque as velas podem ter se apagado, mas a sua chama permanece acessa para sempre. Não precisamos ver, nós precisamos sentir. E o sentimento de perda nesse exato momento é nosso único consolo.

Ninguém é educado para lidar com a perda. Ela simplesmente vem de uma hora pra outra, e vivenciar isso não tem lógica ou razão que se possa explicar. Fico imaginando como deve ser esse sentimento para a família nesse exato momento. Talvez um momento para revirar o seu mundo interior e buscar ferramentas que o ajude a enfrentar essa dor. E é daí que surgiu a ideia de criar a Fundação Amy Winehouse. Porque depois da dor, vem a saudade. E como a vida tem que continuar, porque não eternizar o que já é eterno?

Amy foi uma vítima de seu tempo. Sofreu por amar demais. Viveu a glória da fama anulando a sua própria existência. E deixou a vida para entrar na história.  Mas eu acredito que ela está aqui, vendo tudo que é feito para ela. E aonde quer que ela esteja, eu sei que estará brilhando. Porque agora ela sabe…We’ll still love you tomorrow.

Good night, darling. Now you can rest in peace.

Um dos melhores duetos que ela fez (tirando Tony, of course), foi com Paul Weller. Amo essa música!

Apresentação no Brit Awards, em 2008, cantando “Valerie” com Mark Ronson. Quero essa roupa!

Amy cantando “Ain’t too proud to beg” com ninguém mais, ninguém menos que os Rolling Stones.

E pra finalizar, um dos vídeos mais engraçados que tem no youtube! Coloquei aqui a parte 4, e a partir do terceiro minuto vocês podem conferir como era o humor da Amy. Morro de rir quando assisto isso!

Happy birthday, Amy!
Ps: Aposto que hoje, lá no céu, está rolando um dueto de “Fly me to the moon” com Frank Sinatra!

 

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 21/05/2014 4:43 AM

    Incrível post! Inicіalmente, eu encontrei seu blog ou menos uma sеmana atrás, e eu quero
    assinar o seu feed RSS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: