Skip to content

Os óbvios, por Thomaz Souto Corrêa

12/02/2014

1920793_571692232919055_431962025_o

No meu primeiro dia de curso, quem comandou a aula inaugural foi o o vice-presidente da Abril, o fofíssimo Thomaz Souto Corrêa. Saí de lá (aliás, tenho certeza que todos nós saímos), tão inspirados, que foi quase impossível não se emocionar. O cara ama o que faz! Daquele jeito que é raro encontrar por aí. Anotei uma listinha que, segundo ele, são os óbvios da arte de editar revistas (mas frequentemente esquecidos). É tipo os dez mandamentos. Vale anotar no caderno, na parede, onde for…

  1. Quem manda é o leitor – É ele quem compra, quem paga. Se ele não compra, o anunciante também não compra. Então, sem leitor não há revista.
  2. O preço da qualidade editorial é a busca permanente – Precisamos nos dedicar permanentemente a apurar a informação com seriedade e apresentá-la com brilho e criatividade.
  3. Revista bonita vende mais que revista feia – Revista bonita não é só uma questão de estética; é também uma questão de edição: fotos e ilustrações criativas, tipografia legível e cores atraentes.
  4. Tipo tem que ser legível – Legibilidade é tão importante quanto maltratada. Se é o leitor quem manda, por que algumas revistas insistem em publicar textos ilegíveis?
  5. Capa existe para vender revista – O fundamental, e o mais difícil, é fazer com que cada capa, além de vender as principais atrações da edição, venda também a fórmula editorial da revista.
  6. Cuidado com pesquisa; quem persegue não lidera – Ir atrás de resultado de pesquisa é outra armadilha muito comum. Pesquisa serve para aferir e corrigir, para confirmar, para apurar a relevância de um conceito.
  7. Arrisque: quem não ousa, fica para trás; quem não arrisca, não lidera – Arriscar, ousar, faz parte da nossa profissão de fazer revistas; errar também.
  8. Revista boa é a que compram mais – O leitor é o grande juiz da qualidade editorial. Em revista, ninguém compra o que não quer, a não ser uma eventual primeira vez. Revista boa tem texto irresistível e visual convidativo.
  9. Nada substitui o talento, mas a técnica é imprescindível – Nós não fazemos revista só com talentos. Fazemos revistas com profissionais treinados e desenvolvidos para fazer as melhores revistas deste país.
  10. Nós somos contadores de histórias – ponto, nada mais.
Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 12/02/2014 10:12 PM

    Oi Dani, deves estar amando isso tudo né?

    Adorei as dicas e realmente, são tudo verdade!!! Ah, mês passado fui comprar a Glamour e não levei porque a Anita estava na capa e detesto ela rsrsrsrs

    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: